Captur acirra disputa entre SUVs

Captur acirra disputa entre SUVs

O ano automotivo no Brasil terá início na segunda quinzena de fevereiro com o lançamento de um novo membro no segmento dos SUVs (utilitários-esportivos). A iniciativa é da Renault com o Captur, que chega para brigar na faixa mais concorrida do segmento, hoje disputado pelo Honda HRV, Jeep Renegade, Nissan Kicks, Ford Ecosport, Chevrolet Tracker, Hyundai Creta, entre outros.
O novo SUV da Renault chega ao mercado brasileiro com duas motorizações, quatro versões e três opções de câmbio. A primeira (Zen) será equipada com motor de 1,6 litros, 16 válvulas e potência de 120 cv com transmissão manual de seis velocidades ou (opcionalmente) CVT. A versão mais cara (Intense) terá motor 2.0 com potência de 148 cv e o mesmo câmbio automático de quatro marchas que hoje equipa o Duster e o Oroch. A transmissão CVT, mais moderna, só estará disponível, por enquanto, na versão 1.6. Isso porque, segundo a Renault, a marca não possui transmissão CVT para esse motor 2.0, que é diferente do propulsor que equipa o sedã Fluence.
O material de divulgação do Kaptur russo enfatiza a tração 4x4. Essa opção, que caracteriza um off-road de verdade, no entanto, não fará parte do pacote Captur no Brasil, pelo menos neste primeiro momento. Os destaques do Captur estão no design, que segue tendência mundial da marca, e no espaço interno, que segundo a Renault é o maior da categoria, tanto para os passageiros como para carga. O Captur é alguns milímetros mais compridos que o Duster e tem porta-malas mais espaçoso (437 litros), que se equipara ao do Honda HRV. Além disso, tem altura do solo maior que a do Duster e trazem de série rodas aro 17.

ícone commix